segunda-feira, 4 de maio de 2015

Marcos Sabadin e a Pintura Acadêmica






Depois de muitas décadas de experimentalismo que geraram muitos ismos na história recente da pintura, muitos artistas contemporâneos, aqui no Brasil e no exterior, estão se conscientizando cada vez mais da importância dos antigos valores acadêmicos para a arte.  Na própria pintura dita “contemporânea”, os que mais se destacam são artistas que tiveram uma formação rigorosa na linguagem figurativa.

Nietzsche dizia que as regras não são uma limitação para a arte, elas são a condição para a existência da grande arte. Isto significa que a desvalorização das regras que compõe e sustentam a  linguagem artística trouxe confusão e caos para as artes visuais. O movimento desconstrucionista na arte teve nas artes plásticas sua maior vítima, é nela que a dissolução da arte se fez mais sensível.

Mas porque uma volta ao passado? Porque regredir e abrir mão da liberdade criativa e da espontaneidade artística que são conquistas do modernismo e da contemporaneidade? A resposta é simples: todos estes conceitos, tais como liberdade, criatividade e espontaneidade, entre outros, tiveram uma interpretação bastante equivocada por estes movimentos. A libertação das antigas regras e disciplinas acadêmicas só trouxe desintegração e empobrecimento da linguagem, a criatividade se tornou essencialmente quantitativa e a espontaneidade perdeu o rumo, tornando-se um fluxo aleatório e inconsciente. Todas as “grandes conquistas” do modernismo e da contemporaneidade, de Pollock, de Duchamp, Beuys, Warhol, para citar assim os “grandes”, e suas obras, todas tornam-se anêmicas diante das verdadeiras conquistas na arte, representadas por gigantes da pintura como Velásquez, Goya, Rembrandt, Rubens, Bouguereau, Tiziano e tantos outros. Pois uma grande conquista na arte é ter criado obras que serão sempre paradigmáticas através dos séculos, por tocarem mais fundo no coração e na alma das pessoas. São estes últimos que vem inspirando artistas que estão cansados de tanta ausência de sentido, formalismo, relativismo, niilismo e desconstrucionismo na arte.


               "Retrato de Richard Schmid" óleo sobre tela, 40x50cm


Mas o que realmente conquistamos com uma revalorização da arte acadêmica? Ela visa recuperar para a arte seu verdadeiro sentido, que é e sempre foi a busca do Belo. O Belo na arte se traduz na expressão da verdade.  O Belo na arte é a manifestação da verdade. A verdade se manifesta na arte quando aquilo que a obra mostra possui essência. Assim, o artista fala de essências.  Ele capta as essências e imprime-as na obra. No mundo humano ele fala da essência do amor, da felicidade, do sofrimento, da tragédia, do êxtase, de sua relação com a natureza e com outros homens, em suas mais diversas formas e abrangendo toda a riqueza de conteúdo inerente a natureza humana. Nas artes plásticas, esta essência não se traduz por uma simples representação justa e fiel ao modelo, ou mesmo a uma busca mais conceitual atrelada a critérios seletivos mentais ou racionais. A essência transcende  o objeto visto como algo isolado, inserindo-o numa totalidade da qual ele necessariamente faz parte.


Artistas que procuram trilhar o caminho da arte acadêmica e clássica sentem a dificuldade de estar lutando contra uma sociedade antiestética, materialista e pragmática, que não valoriza a cultura e a arte. Hoje lhes apresento um destes artistas, que é mais um guerreiro da arte, e que por isso vem se destacando como um artista brilhante. Marcos Sabadin vive em Piracicaba,  cidade com muitos artistas de destaque e que promove todos os anos o mais importante salão de arte acadêmica do país. Além disso, a cidade de Piracicaba abriga um grande número de pintores praticantes de Plain Air, dentre eles Marcos Sabadin, que domina como poucos a arte de pintar ao ar livre, além de exímio retratista. Na entrevista a seguir ele fala um pouco sobre sua trajetória e sua visão sobre a arte da pintura.


                          "Vista para o Engenho" óleo sobre tela

Como foi que você decidiu ser artista plástico e quem foram seus mestres?

Me tornar Artista Plástico foi uma consequência natural, não houve exatamente um momento em que eu me decidi por isso. Desde a infância eu adorava desenhar e fui levado por esse gosto a começar a pintar também, quando me dei por conta eu estava totalmente envolvido com as artes plásticas e o que fiz foi somente dar sequência.
Inicialmente eu frequentei o atelier do artista Miguel Sanches. Depois de alguns anos passei a pesquisar o trabalho de muitos artistas e aprender com cada um. O contato direto e a troca de informações com outros artistas também contribuiu muito para meu desenvolvimento.


                                 "Autorretrato" crayon sobre papel


Com que pintores e estilos, atuais ou antigos, você mais admira e se identifica?

Eu sempre me identifiquei com a pintura realista, admiro muito os artistas do período barroco. Rubens talvez seja um dos meus favoritos desse período.
O realismo atual me encanta demais. Os artistas americanos talvez sejam os que mais se destacam pela qualidade e evolução do estilo, mas temos aqui no Brasil muitos artistas do mesmo nível.


                             "Helena!" óleo sobre tela 40x50cm


Com que critérios você avalia se uma obra de arte é boa ou deficiente, se madura ou amadora, expressiva ou inexpressiva?

Toda arte, num primeiro contato,  te deixa uma primeira impressão, e essa impressão vai depender da experiência individual de cada observador. Quando olho para uma pintura, por exemplo, automaticamente o meu grau de experiência, vivência e aprendizado deixam em mim essa primeira sensação de ser uma boa obra ou não, e isso dá a condição também de se perceber se a obra é madura ou amadora.
Depois em um segundo momento, busco uma análise mais crítica e detalhada em torno de aspectos relevantes como desenho, composição, cores, atmosfera, etc...(no caso de uma pintura ou desenho).
Quanto a expressividade, acho que é algo que se sente mesmo, algo que se olha e desperta alguma emoção ou sentimento.




Como você vê a produção e o mercado de arte na pintura atual?

Vejo a produção em grande evolução, há um grande número de artistas produzindo arte de qualidade. Já o mercado eu acho que não está no mesmo nível, principalmente fora dos grandes centros e galerias. Talvez isso ocorra por uma questão cultural, o brasileiro não tem por costume consumir arte.


                                 "Retrato"  crayon sobre papel


Em Piracicaba, sua cidade, há um forte movimento de artistas que praticam pintura ao ar livre. Qual a importância desta prática para o artista e o que você diria aos artistas que desejam desenvolver pintura plein air?

Acho importantíssimo essa prática de pintura, não só ao ar livre mas a pintura ao natural de forma geral. O contato direto com o tema, seja paisagens, um modelo ou mesmo uma natureza morta traz grandes desafios e aprendizagens.


                                           "Brasil - Futebol e Fé"

Pintores que se dedicam a  desenvolver uma arte de inspiração clássica ou acadêmica sentem, muitas vezes, dificuldade de entrar num mercado de arte dominado pela pintura meramente decorativa ou contemporânea. O que você pensa a respeito desta situação ?

Em todo segmento de cultura há uma “tendência” que se sobrepõe as demais, e na arte não é diferente. Acredito que são ciclos, o que não tem espaço hoje, amanhã será o grande modelo a ser seguido.
Penso que temos que nos manter convictos em nossa proposta e buscar um espaço, mesmo que alternativo.



sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

A Pintura Misteriosa de Rocco Caputo



   

                                                                Centauro, 150x130cm, OST                               

                 

    Tornou-se comum hoje a ideia de que a produção artística deve estar atrelada irremediavelmente à história sendo então uma espécie de subproduto dela. Como consequência desta concepção, o artista cuja obra é inspirada por ideais clássicos seria um artista que renega e dá as costas a seu tempo, a sua história, para qual estes ideais seriam ultrapassados, não servindo mais para nós, contemporâneos. Grande parte da produção artística atual é influenciada por este historicismo. Não é a toa a apropriação que se faz de termos tais como “modernismo”, “vanguarda”, “contemporâneo”, sempre querendo apontar para  o que estaria “à frente”, ou “o mais atual”, no sentido mesmo de evolução, da crença no mito do progresso, de uma ruptura com os velhos padrões.





                                             Ragnar, 40x50cm, OST


    Mas como não existe uma lei histórica que determine a produção artística, e sendo a essência da arte algo atemporal, pintar ao modo dos artistas clássicos e acadêmicos é também ser contemporâneo, assim como é contemporâneo apreciar e compreender a obra de um Bach e de um Shakespeare, já que nos falam de um mundo em comum, o nosso mundo humano, feito de sentimentos, amores, sofrimentos, crenças e esperanças.



                                               Mike, 50x40cm, OST


    Quando estive na abertura do Salão de Belas Artes de Piracicaba, em 2014, e vi pela primeira vez  uma obra de Rocco Caputo, o “Centauro”, percebi que estava diante de uma obra atemporal, que poderia muito bem ter sido produzida no séc. XVII, em pleno Barroco, mas que é atualíssima, não só pela força expressiva, mas também pelo tema mitológico, que nos fala de aspectos profundos de nossa psique, de nossos arquétipos, como diria Jung. A obra de Rocco Caputo é densa, tanto no aspecto estilístico, fortemente influenciada pela pintura Renascentista e Barroca, de altos contrastes de luz e sombra, como pela temática, ressaltando uma atmosfera de mistério não só nas pinturas mitológicas, mas também nos retratos e paisagens. Ele me falou de outros aspectos de sua obra, de sua formação e de seu pensamento na entrevista a seguir.


                          O Aconchego da Morte, 97x65cm, pastel seco  


    Como foi que a pintura entrou na sua vida e você decidiu ser artista plástico?
    Sou filho de um grande artesão do ferro forjado e grande decorador Antonio Caputo ( Italia 1923 - Brasil 1978 ) , foi ele quem percebeu que nasci desenhando , sempre desenhei , desde pequeno mesmo , além de incentivador meu pai me orientou nos primeiros desenhos , era ele um grande desenhista . Então devo dizer que ser pintor foi uma decisão quase pós parto ... hehehe .


                            Ciranda, 40x60cm, sanguínea, sépia e branco


    Quais foram as maiores influências na sua formação?
    Por ser filho de italiano , naturalmente o renascimento foi a primeira referência que tive sobre a arte , na adolescência foi aluno de um grande pintor ítalo-brasileiro Hugo Bendedetti (1913-1977) . Em 1986 fui para Itália estudar e me formar em pintura na Academia de Belas artes de Foggia , me formei em 1991 .


                                    Cláudia Helena, 32x20cm, pastel seco



    Hoje a arte de inspiração acadêmica é muitas vezes desvalorizada em relação à pintura meramente decorativa, fazendo com que muitos artistas talentosos se entreguem a uma linguagem mais comercial em detrimento de uma linguagem mais artística e poética. Como você vê esta questão e o conflito entre linguagem artística e linguagem comercial?
    Em meu trabalho prevalece a preocupação com a poética , a filosofia , o dever de salvar o sonho , é lógico que tudo isso passa longe da pintura comercial , confesso que tentei fazer essa tal arte decorativa e não consegui , acho que sou um burro teimoso ... hehehe .


                                         Eis o Nietszche, 63x49cm, carvão


    Quais as temáticas que você prefere abordar em seu trabalho e o que mais te inspira?
    O drama do homem , seu sonho , sua euforia dúvidas serão sempre minha temática , em meu trabalho procuro somar a força e a beleza .


                                                 Marx, 26x20cm, OST


     Muitos artistas procuram respostas para suas inquietações existenciais na filosofia e na religião. Seu trabalho incorpora influências filosóficas ou religiosas?
     Minha formação filosófica é a marxista e sou ateu  , procuro criar eu mesmo a minha mitologia , respeitando as religiões sempre .


                                            Foice e Martelo, 15x15cm, OST

    Vivemos hoje numa espécie de relativismo cultural. Tudo vale na arte. Qualquer coisa pode ser considerada como obra de arte. Para você, existem critérios objetivos para se avaliar o que é ou o que não é arte?

    Tenho opinião formada sobre arte , discordo dos leilões milionários de arte , faz parte né . Acredito que o tal relativismo cultural afastou as pessoas das exposições e da pintura 
mesma , arte e ver deve emocionar , fazer refletir ou somente admirar , arte é mensagem e a verdadeira mensagem não precisa de bula para explicá-la.



                                                  Frida, 54x40cm, pastel seco

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Pintores Contemporâneos II






Apresento-lhes mais uma mostra de excelentes pintores figurativos contemporâneos. Todos eles mestres de sua própria linguagem e brilhantes no domínio de seu estilo e de sua técnica. Escolhi cada um destes artistas pela qualidade significativa de suas obras e por serem motivo de inspiração e de aprendizado para todos que apreciam boas obras de arte.

    
                                                                   Adrian Gottlieb



                                                                    Ardith Starostka                                                              




                                                                       Bem Lustenhouwer




                                                                    Bjorn Thorkelson





                                                                            Brad Aldridge





                                                                       Bryce Liston





                                                                        Daniel Gerhartz





                                                                   Daniel Gerhartz





                                                                        Daniel Gerhartz





David Gray 






                                                                  David Jon Kassan





                                                           Dragan Ilic Di Vogo                 





                                                                       Evgeniy Monahov






                                                                         Fongwei Liu






                                                                    Giovanni Marziano






                                                                   Gotffried Helnwein






                                                                         Hollis Dunlap






                                                                         Irik Musin






                                                                           Irik Musin






                                                                    Jan Valentin







                                                                         Jeff Legg






                                                                              Jill Carver






                                                                  John Burton          






                                                                                John Pitre






                                                                          Jordi Diaz






                                                                         Joseph Todorovitch





                                                                           Joseph  Todorovich






                                                                       Ken Errol Backhaus






                                                                        Ken Errol Backhaus






                                                                        Ken Errol Backhaus






                                                                            Kerry Dunn






                                                                               Linda Tracey






                                                                         Luke Hillestad






                                                                      Luke Hillestad






                                                                         Marina Igorevne







                                                                            Mark Boedges







                                                                            Mark Boedges







                                                                      Mary Sauer







                                                                  Matt Linz






                                                          Michael and Inessa Garmash







                                                                        Michael Fitzpatrick







                                                                          Miroslav Yotov






                                                                         Morgan Weistling







                                                                            Morgan Weistling






                                                                         Quang Ho






                                                                  Ricardo Fernandez Ortega's







                                                           Ricardo Fernandez Ortega's






                                                             Ricardo Fernandez Ortega's




                                                                        Richard Johnson







                                                                         Robert Lemler







                                                                         Rusty Jones






                                                                        Rusty Jones






                                                                    Scott Waddell







                                                                         Stephen Early






                                                                            Steve Huston






                                                                               Steve Huston







                                                                   Steven Assael






                                                                          Steven Assael







                                                                     Suchitra Bhosle






                                                                         Suchitra Bhosle







                                                                        Taylor Lynde






                                                           





                                                                         Ugo de Casare






                                                                      Vladimir Mihaylov






                                                                           Walter Awlson